Negócios

Sócias, Itaú e XP Investimentos se degladiam no mercado financeiro

O Itaú abriu guerra contra a sua sócia, a XP Investimentos, com a veiculação de um comercial no qual ataca, sem citar nomes, as corretoras que têm agentes autônomos para vender produtos financeiros. Benchimol contra-atacou no Linkedin.

No comercial, um ator interpreta um cliente que, em 2019, foi procurado por um agente autônomo que o fazia sentir-se o “rei de Wall Street”  — e, em 2020, constata que fez bem em seguir os conselhos financeiros do seu gerente Personnalité. A versão 2020 do cliente diz à de 2019: “Aqui em 2020 deu pra ver que não tinha risco. Pra ele, né? Que ganhava comissão por tipo de investimento. Ainda bem que você deixou o dinheiro no Itaú Personnalité. São especialistas isentos. Aprendeu, rei de Wall Street?”

Benchimol contra-atacou no Linkedin:

Estamos há 20 anos lutando contra um sistema financeiro concentrado que nunca inovou e nunca se preocupou com o que realmente importa: o cliente!

Tenho certeza que os bancos preferem o Brasil do passado, com juros altos e baixa concorrência, explorando ainda mais os empresários e os investidores individuais.

Quem nunca recebeu uma oferta do seu banco com um cheque especial abusivo, um empréstimo com as mais altas taxas de juros do mundo, um “investimento” na caderneta de poupança, um título de capitalização desnecessário, um fundo com taxas exorbitantes, um consórcio para bater a meta do fim do mês e assim por diante?

A campanha do Itaú só reforça que estamos no caminho certo. Para o maior banco do país, com mais de 90 anos de tradição, ir a público e ofender uma profissão tão fundamental para o desenvolvimento financeiro dos brasileiros, é porque realmente percebeu que não consegue mais competir colocando o cliente em primeiro lugar.

Tenho uma certeza: se tem algo que o banco não é, nem nunca foi, é ser feito para você”, contra-atacou o sócio fundador da XP.