Mundo

Polícia prende ex-presidente do Barcelona, Josep Bartolomeu, durante operação em escritórios

A denúncia inicialmente foi feita por sócios. A investigação aponta também suspeitas de valores envolvidos no negócio, considerado superfaturados em R$ 6 milhões.

(Foto: AFP)

Josep Maria Bartomeu, o ex-presidente do Barcelona, foi preso, em seu escritório no Camp Nou, durante uma investigação relacionada a alegações de gestão imprópria e corrupção empresarial envolvendo superfaturamentos.

A operação “Barçagate”, em alusão à operação “Watergate”, que derrubou o ex-presidente norte-americano Richard Nixon nos anos 70, investiga a contratação de uma empresa de desinformação feita pelo clube espanhol.

O objetivo era difamar peças do clube que, de alguma forma, faziam oposição à presidência. Enquanto presidente do Barcelona, Josep Bartomeu teria contratado e pago pelo clube uma empresa para criar contas nas redes sociais e difamar ex-dirigentes, atletas (como Lionel Messi e Pique) e ex-jogadores (como Puyol e Pep Guardiola –que também foi treinador da equipe). A denúncia inicialmente foi feita por sócios.