Política

PF deve investigar Wyllys sobre venda de mandato, para despistar, Jean usava celular do Ceará

Jean Wyllys (PSOL) será investigado por supostamente vender seu mandato ao suplente de deputado David Miranda (PSOL). Miranda é casado com o jornalista Glenn Greenwald, atualmente responsável pelos vazamentos de conversas pessoais entre Moro e Dallagnol. 

A Polícia Federal deve investigar a partir de amanhã, se Jean Wyllys (PSOL) vendeu de fato seu mandato ao suplente de deputado David Miranda (PSOL), ambos do Rio de Janeiro. David Miranda, na qual teria sido o beneficiado com a negociação, tem um relacionamento homossexual com o jornalista Glenn Greenwald, ligado à Lula e ao PT, atualmente responsável pelos vazamentos de conversas pessoais entre Sérgio Moro e Deltan Dallagnol na Lava Jato.

O jornalista Greenwald é responsável pelo site ‘The Intercept’ no Brasil e existe suspeita de que ele esteja envolvido na negociação. Na suposta trama de venda do seu mandato parlamentar, Jean Wyllys (PSOL) estaria utilizando um chip do Ceará, com DDD 85, para suas eventuais conversas, tratativas e negociatas evitando ser interceptado.

Em algum dos trechos, os envolvidos nas negociões citam em tom de deboche e ironia, o também deputado pelo Ceará, José Guimarães (PT); “Pede logo pro Guimarães levar na cueca o dinheiro pro capeta [Jean Wyllys]… kkkkkkkk [risos],” ironiza David Miranda (PSOL), sobre a possibilidade de outra parte do pagamento ser feita pelo deputado cearense.