Ceará

Mesmo com 63 vídeos comprovando abusos, prefeito de Uruburetama segue solto

O médico e prefeito de Uruburetama, Hilson Paiva (PCdoB), pratica há décadas o crime de abuso sexual em suas pacientes, ele nega e diz que não fez nada forçado. MP-CE ainda não se pronunciou sobre o pedido de prisão do médico gestor.

E435DFF6 065F 41B5 89A9 3109F1CA5892

A Revista Ceará teve acesso a 63 vídeos, filmados pelo próprio médico, com as pacientes. Em um dos vídeos mostram Hilson com a boca nos seios de mulheres sob o pretexto de estar tirando secreção e penetrando as pacientes, alegando que precisava “desvirar” o útero delas. O Ministério Público do Ceará ainda não se pronunciou, mas ouviu o depoimento de seis pacientes que dizem ser vítimas de abuso do médico.

É possível haver um pedido de prisão do médico nas próximas semanas, mas ainda nada confirmado. O prefeito afirma que nunca fez “nada forçado” e que as acusações são “jogada da oposição”. “Querem me derrubar”, argumenta Hilson de Paiva. Vereadores da Câmara pedem a cassação imediata do gestor no município.

Especialistas que assistiram aos vídeos afirmam que em nenhum momento Hilson Paiva realizou um atendimento ginecológico. “Trata-se de um monstro”, e as imagens “demonstram claramente um estupro da paciente”, avaliam profissionais da Associação Médica Brasileira.

Os vídeos não podem ser publicados porque há mulheres nuas nas imagens e cenas de abuso sexual. Elas denunciam o prefeito desde a década de 1980, o que não resultou em condenação até então. Em outros casos, as mulheres relataram que tinham medo de denunciar o gestor porque dependiam da Prefeitura de Uruburetama para ter emprego no serviço público.