Brasil

Mansueto diz que só sai em agosto e que ajuste fiscal permanecerá o mesmo após saída

Segundo Guedes, como Mansueto terá de cumprir uma quarentena de seis meses, os dois combinaram que sua saída ocorrerá no início de agosto, para que ele possa iniciar 2021 numa nova posição na iniciativa privada.

O ministro Paulo Guedes falou sobre a saída de Mansueto Almeida. Segundo ele, o secretário do Tesouro ficou 1 ano a mais do que o previsto. “Quando ele decidiu permanecer no governo Bolsonaro, disse que era uma coisa provisória e que desejava atuar no mercado privado.”

Já por sua vez, o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse que vai deixar o governo só em agosto e que já vinha negociando a transição com o ministro Paulo Guedes.

“Eu já vinha conversando com o ministro Paulo Guedes e há algumas semanas disse que anunciaria minha saída no final de junho, mas a informação vazou e tenho que antecipar o anúncio. Mas não vou sair nos próximos dias, vou sair em agosto porque farei uma transição coordenada”, afirmou.

Em entrevista ao Brazil Journal, o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, disse que sua saída “não muda em nada” o compromisso do governo federal com o ajuste fiscal.

“O ajuste fiscal no Brasil está na Constituição Federal com o teto dos gastos. Sinceramente, isso é mais importante que o titular da Secretaria do Tesouro Nacional”, afirmou.