Ceará, Saúde

Denúncia sobre compra de respiradores pela prefeitura repercute na política cearense

Após uma série de denúncias feitas nos últimos dias pela oposição, após a compra, o próprio gestor chegou a assumir os gastos e justificou culpando o Governo Federal.

Denúncia sobre compra de respiradores de UTI repercute na política cearense, durante pandemia. Após a prefeitura de Fortaleza comprar, sem licitação, cerca de 50 respiradores ao custo de R$ 234,575,00 mil reais, cada, o tema vem sendo abordado e explorado pela oposição, contra o prefeito Roberto Cláudio (PDT), ao fim de seu mandato.

Após uma série de denúncias feitas nos últimos dias, após a compra, o próprio gestor chegou a assumir os gastos e justificou culpando o presidente Jair Bolsonaro: “Como precisava salvar vidas e o Governo Federal não forneceu nenhum respirador à Prefeitura — apesar de todos os apelos ao @minsaude — a prefeitura teve de comprar para salvar vidas”, alegou Roberto Cláudio.

A oposição, acusa o prefeito de praticar superfaturamento na compra dos equipamentos.

Por sua vez, Roberto Cláudio nega e diz que dará todas os esclarecimentos às investigações. No total a compra custou R$ 11.728.750,00 milhões de reais aos cofres públicos.