Política

Ainda no Ceará, Lula é informado que será condenado pela a 2ª vez na Lava-Jato

Os dados do sistema Drousys, que estavam armazenados num servidor da Suécia, permitiram rastrear os repasses do departamento de propinas da Odebrecht para a compra do prédio do Instituto Lula

O prédio do Instituto Lula foi pago com propina vinda do exterior. A Lava Jato anexou ao processo de Lula os dados do sistema Drousys sobre a compra do imóvel por parte do departamento de propinas da Odebrecht.

A Odebrecht forneceu à Lava Jato cópias dos dados do sistema Drousys armazenados na Suécia. São esses documentos que vão condenar Lula pela segunda vez. As informações estavam guardadas em quatro discos rígidos que reúnem mais de 1,7 milhão de arquivos, entre e-mails, planilhas, comprovantes de pagamentos, extratos bancários, documentos de titularização de offshores e outros papéis.