Ceará

Governo pede e Assembleia Legislativa aprova empréstimo de R$ 550 milhões ao executivo

Após aprovação do empréstimo em tempo recorde, Ceará atingirá a marca de 41% do nível de endividamento. Serão necessários mais R$ 4,5 bilhões para pagar despesas para o triênio 2019/2021, segundo governo.

Em tempo recorde, Deputados Estaduais do Ceará, aliados do Governo do Ceará, autorizara e aprovaram em caráter de urgência um pedido de empréstimo milionário feito pelo governador Camilo Santana (PT) de R$ 550 milhões de reais aos bancos Santander, Banco do Brasil e Itaú pagamentos de despesas.

Governo alega que não terá caixa suficiência para custear as futuras despesas para triênio 2019 a 2021. Para justificar o empréstimo, governo alega que as dívidas e despesas para o triênio deve ultrapassar os R$ 4,5 bilhões de reais.

Após a contração do empréstimo, o Ceará atingirá a marca de 41% do nível de endividamento.

O líder do governo na Casa, deputado Júlio César Filho (Cidadania), rebateu críticas de alguns parlamentares da oposição, de que o Estado vangloria-se de estar bem em termos financeiros, mas pede empréstimo de mais de meio bilhão.

“O pedido é para que essa amortização (da dívida) não utilize recursos do Tesouro, fazendo com que o Estado do Ceará mantenha os investimentos já previstos. Isso justifica-se porque nós tivemos queda de 70% nos repasses da União para o Estado, nos 6 primeiros meses deste ano, e temos ainda uma grande capacidade de endividamento”, explicou, alertando que o Ceará tem apenas 41% de sua receita de endividamento, enquanto é permitido o acúmulo de até 200% de sua receita.