Ceará

Vacina: Pastor acusado de Fake News diz que apenas citou artigo de cientista francês

Pastor evangélico está sendo acusado nas redes de propagar “Fake News” após citar artigo de um cientista francês que afirma o risco de ter vírus HIV dentro de uma das vacinas utilizadas para combater o coronavírus.

O Pastor evangélico está sendo acusado nas redes sociais de propagar “Fake News” após citar num culto, um artigo científico do cientista francês, Luc Montagnier, ganhador do Nobel de Medicina, que afirma o risco de ter o vírus HIV dentro de uma das vacinas utilizadas para combater o coronavírus.

Pastor justifica que não fez menção de qual seria a vacina, e se defende, afirmando ainda que já acionou a justiça do Ceará para reparar os danos causados a sua imagem: “Eu apenas citei um cientista. Estou sendo injustiçado, vítima de preconceito religioso e tendo minha fala distorcida e editada. Não fui o autor desse artigo, apenas citei”, justifica Davi Goes.

Um estudo semelhante também já foi publicado no jornal científico The Lancet, outros cientistas já desmentiram.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

“O pastor Davi Goes vem por intermédio de sua assessoria jurídica esclarecer a respeito de matérias que vem sendo divulgadas pelos meios de comunicação nas quais atribuem a sua autoria a afirmação de que o “uso de vacina contra o COVID-19 provoca câncer e possui HIV”.

Inicialmente, destacamos que tal afirmativa não condiz com a conduta praticada pelo Pr. Davi Goes. Vejamos: em culto ministrado na igreja na qual já pastoreia pelo período de 10 anos, mais precisamente na data de 19 de novembro do presente ano, realizando estudos escatológicos da Bíblia, ele cita matéria científica vinculada em alguns portais e canais de vídeo da internet na qual o autor Lamartine Posella tece comentários sobre fala de cientista francês que se pronunciou nesse sentido.

Além dessa matéria, o Pr. Davi Goes também embasou seu comentário em entrevista divulgada pelo cientista francês Luc Montagnier, ganhador do Nobel de Medicina, publicada na revista ISTOÉ sob o título: “novo coronavírus foi frabricado acidentalmente em laboratório chinês, diz descobridor do HIV”.

Desta feita, percebe-se que os comentários do Pr. Davi Goes foram feitos tomando como supedâneo reportagens de cientistas vinculadas em grandes meios de comunicação nacional. Não se pode atribuir a ele a autoria de tais notícias. Ao apresentar estas informações aos membros da igreja durante o culto, o Pastor fazendo uso de seu direito constitucional de liberdade de expressão emitiu sua opinião pessoal, cabendo a cada um dos membros analisar e ponderar as informações repassadas, inclusive as científicas. Pensar de maneira diversa seria subjugar a capacidade de entendimento dos ouvintes da pregação.

O recorte do vídeo em apenas um pequeno trecho dissociado de sua grande parte, essa de aproximadamente 40 minutos, realizado de maneira maldosa, assemelhando-se a Fake News, acaba por desvirtuar sua finalidade, tirando do contexto sua fala e conduta, que sempre primou pelo zelo com a sociedade e segurança de todos.
Em sua trajetória como pregador do evangelho não há sequer uma conduta que possa desabonar a vida do Pr. Davi Goes, que infelizmente vem sofrendo juntamente com sua família infundados ataques odiosos.

Fortaleza-Ce, 16 de dezembro de 2020.
ANGELO GADELHA
ADVOGADO OAB/CE 20.585