Brasil

STF decide que voto impresso é inconstitucional, à pedido de Gilmar Mendes

A impressão do voto estava prevista na minirreforma eleitoral de 2015 e era apoiada por Jair Bolsonaro, que tratou do tema na campanha. Na visão dele e de apoiadores, o voto apenas eletrônico é inseguro por permitir fraudes.

A minirreforma eleitoral aprovada em 2015 pelo Congresso Nacional previa a impressão do voto. A então presidente Dilma Rousseff vetou a impressão, mas os parlamentares derrubaram o veto e, com isso, Dilma promulgou a lei que previa a impressão.

Em junho de 2018, O STF decidiu de forma liminar (provisória) barrar a medida. Agora, os ministros analisam o mérito (conteúdo) da ação, apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR).