Mundo

Solo do Afeganistão é rico em ouro, ferro, cobre e lítio, dizem geólogos

Afeganistão é certamente uma das regiões mais ricas em metais preciosos tradicionais, mas também os metais necessários para a economia emergente do século 21, China está de olho.

A queda veloz do Afeganistão para o grupo violento dos talibãs desencadeou um processo político e uma crise humanitária. Especialistas em segurança se perguntam, sobre o que vai acontecer com a vasta riqueza mineral inexplorada do país.

As reservas de minerais como ferro, cobre e ouro estão espalhadas pelas do Afeganistão. Cenário atual é ‘oportunidade de ouro’ para China, diz professor; “A China hoje está influente em sua região, está em expansão e construindo rota no Afeganistão. Essa saída norte-americana é uma oportunidade de ouro para expandir ainda mais sua influência na área”, diz o professor de Relações Internacionais Tanguy Baghdadi.

Existem também minerais de terras raras e, talvez o mais importante, o que poderia ser um dos maiores depósitos de lítio do mundo. O lítio é um componente essencial, mas escasso, para baterias recarregáveis e outras tecnologias vitais para enfrentar a crise climática.

Desafios de segurança, falta de infraestrutura e secas severas impediram a extração da maioria dos minerais valiosos no passado. É improvável que isso mude em breve sob o controle do Talibã. Ainda assim, há interesse de países como China, Paquistão e Índia, que podem tentar se engajar apesar do caos.