Brasil

Revista Ceará participa do '2º Congresso Internacional de Proteção de Dados'

Realizado em São Paulo, evento reuniu 55 especialistas nacionais e internacionais na área de privacidade e proteção de dados;

Representada pela editora e colunista, a Revista Ceará participou do 2º Congresso Internacional de Proteção de Dados, realizado em parceria pela LEC e Opice Blum Academy, última responsável, por toda curadoria de conteúdo. O evento, realizado na capital de São Paulo nos dias 06 e 07 de novembro de 2019, reuniu centenas de congressistas que no decorrer dos dois dias acompanharam 55 especialistas nacionais e internacionais na área de privacidade e proteção de dados, os quais abordaram as mais variadas questões relacionadas aos rumos do tratamento de dados pessoais no Brasil, por força da promulgação da Lei 13.209/18, mas sobretudo os impactos e desafios a serem dirimidos por empresas e organizações a partir de agosto de 2020.

Foram dois dias intensos e com propagação de conteúdo de alta qualidade, destinado especialmente à nova energia do mercado! No primeiro dia, o Workshop Day, três salas simultâneas com temas tais como “Data Protection Impact Assessment: o panorama completo”; “As 10 bases legais para o tratamento: como identificá-las?”; “Data Breach: muito além do vazamento de dados”; “Entidades públicas e privadas: compartilhamento de dados e interação” e “Dados sensíveis: restrições e tratamento”, levaram ao conhecimento dos presentes a importância de uma gestão segura à qualquer base de dados, na medida em que, agora, dados de pessoas físicas em todo território nacional estarão salvaguardados pela Lei Geral de Proteção de Dados.

Foram mais de 20 especialistas presentes no Workshop Day! Com notório saber e experiência no ramo, destrincharam, por meio de uma abordagem teórica e prática, todo o processo de tratamento de dados pessoais. Experts como Tiago Neves, Samara Schuch, Humberto Ortiz, Raíssa Moura, Domingo Montanaro, Fernando Tasso, Gileno Barreto e Rogéria Leoni, com vasta experiência nas áreas de gestão, tecnologia da informação, financeiro e saúde, trouxeram ao conhecimento dos presentes o que pode ou não gerar riscos às liberdades civis e aos direitos fundamentais, bem como medidas, salvaguardas e mecanismos de mitigação de risco e quais os melhores meios de estar em conformidade com a nova lei brasileira.

O Main Event, realizado no segundo e último dia, reuniu as principais atrações do congresso. Também presentes speakers internacionais, o keynote speaker speech ficou sob o comando de J. Trevor Hughes, @jtrevorhughes, presidente e CEO da International Association of Privacy Professionals – IAPP, @iappprivacypros, a maior e mais respeitada associação de profissionais de privacidade do mundo. No de uma hora, falou com propriedade singular sobre o futuro (e história) da privacidade. Para ele “Privacy’s not dead… It’s hiring!”. Indagado, foi claro e afirmou o quão promissor entende ser o privacy field em meio aos profissionais brasileiros e que, independentemente do momento da vigência da nova lei, seja em 2020 ou 2022, o Brasil deve estar preparado a contento para suas mudanças na vida corporativa, de modo à pertencer ao mundo globalizado.

Sabendo que legislação, tecnologia e privacidade estão sempre relacionadas na vida do executivo, seus parceiros e clientes, outras referências à nível internacional também se posicionaram a respeito. O professor alemão Steffen Augsberg, o Assistente de Docência Ricardo Resende Campos, a Chief Privacy Officer do eBay, Anna Zeiter, e o advogado português Jorge Barros Mendes anteciparam as tendências em proteção de dados no Brasil, com base na realidade europeia, e debateram com brilhantismo sobre como se dão as fiscalizações e sanções provenientes de legislações sobre proteção de dados ao redor do mundo, legítimo interesse do titular, a relação da inteligência artificial com tal temática, além do papel do encarregado de dados, da ANPD e do CNPD, após o período de vigência.