Negócios

Recomece Brasil está ajudando brasileiros a limparem o nome e conseguir crédito no mercado

A saúde financeira do brasileiro ainda permanece na UTI. Impactados pelo cenário de recessão, muitos recorreram a saídas possíveis para manter o consumo e honrar compromissos já assumidos. Porém, tem virado uma bola de neve de dívidas, na qual as pessoas não estão conseguindo sair. 



Um levantamento feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), em parceria com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), apontou um número alarmante: quatro entre 10 adultos no Brasil estão com o nome sujo, ou seja, com restrição para contrair empréstimos, obter financiamentos ou realizar compras parceladas.

Em números, isso representa aproximadamente 63 milhões de pessoas negativadas.
Para mudar essa triste realidade, a Recomece Brasil, uma empresa cearense especialista em reabilitação de crédito, vem atuando fortemente e ajudando pessoas físicas e jurídicas a conseguirem algum tipo crédito no mercado e, em consequência disso, a organização financeira, onde muitos estão conseguindo efetuar o pagamento de suas dívidas.

A Recomece Brasil disponibiliza de um serviço que ajuda na retomada da saúde financeira, através da exclusão dos apontamentos e da blindagem do CPF ou CNPJ. 

*Retirada de apontamentos e obtenção de crédito*


A negativação do CPF ou CNPJ nos órgãos de proteção ao crédito só pode ser realizada se obedecidos alguns requisitos legais previstos no Código de Defesa do Consumidor.Neste contexto, a Recomece Brasil ajuizará processo judicial objetivando o sigilo do CPF ou CNPJ cadastrados junto aos dos órgãos de proteção de crédito (Serasa SPC e SCPC Boa Vista), antes mesmo do pagamento da dívida.
Dessa maneira, no período de aproximadamente 30 dias, é feita a retirada dos apontamentos, ficando em sigilo a dívida dos clientes e, além disso, é feita uma blindagem com duração de 12 meses. “Os clientes conseguem um crédito no mercado, para obter um fôlego e se organizar financeiramente para pagar suas dívidas e se manter no período de dificuldade”, ressalta Leonardo Mafra, especialista em reabilitação de crédito.