Brasil, Política

Preso, ex-governador do Rio delata esquema de lavagem de dinheiro com escritórios de advocacia

De acordo com Sérgio Cabral, os escritórios de advocacia teriam servido para intermediar o pagamento de propina a políticos, desembargadores e juízes do Judiciário.

Preso, ex-governador do Rio delata esquema de lavagem de dinheiro com escritórios de advocacia. Em sua delação premiada firmada com a Policia Federal, o ex-governador Sergio Cabral entregou vários escritórios de advocacia que teriam servido para intermediar o pagamento de propina a políticos, desembargadores e juízes do Judiciário.

Algumas dessas bancas criminosas estão na lista de repasses da Fecomércio do Rio, na gestão de Orlando Diniz, vizinho e parceiro de Cabral em várias negociatas. O novo procurador da PGR, Augusto Aras apresentou recurso contra a homologação da delação de Cabral.