Ceará, Política

Prefeito de Caucaia é acusado de perseguição política para eleger esposa Deputada Estadual

De acordo com o Ministério Público, comprovou-se que o prefeito e a deputada (Naumi e Érika) fizeram uso dos cargos para perseguir funcionários (professores) que não declarassem apoio e voto a candidatura dela.

O Prefeito de Caucaia está sendo acusado pelo Ministério Público do Ceará de perseguição política para tentar eleger sua esposa Deputada Estadual. Segundo denúncia do MP-CE, o prefeito Naumi Amorim (PSD) teria perseguido e pressionado Diretores e Professores de escolas para impulsionar e alavancar a candidatura da esposa, Erika Amorim (PSD), eleita deputada em 2018.

De acordo com o Ministério Público, comprovou-se que o prefeito e a deputada (Naumi e Érika) fizeram uso dos cargos comissionados dentro Secretaria de Educação de Caucaia para perseguir funcionários (professores) que não declarassem apoio e voto a candidatura dela. O caso é acompanhado pela promotora Margarida Barbosa, publicada no Diário Oficial do MP-CE desta terça-feira, 21.

Além de Naumi e da esposa, ação também cobra investigação contra a ex-secretária de Educação de Caucaia, Lindomar da Silva Soares. “(A ação provocou) utilização de servidores em prol de campanha política e causando embaraço ao exercício das funções”, diz a portaria, que destaca ainda que o inquérito deve ser prontamente convertido em ação de improbidade administrativa.