Brasil, Política

Para barrar impeachment, Bolsonaro negociará com 300 deputados e 51 senadores

Presidente vem trabalhando há dias para obter o apoio de 300 deputados e 51 senadores, com a distribuição de cargos e liberação de verbas emergenciais.

Com a demissão do Diretor Geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo e a consequente saída de seu ex-ministro Sergio Moro, o presidente tenta se articular para barrar seu impeachment no Congresso Nacional.

Bolsonaro vem trabalhando há dias para obter o apoio de 300 deputados e 51 senadores, com a distribuição de cargos e liberação de verbas emergenciais, por meio da retomada de velhos projetos, como PAC e Minha Casa Minha Vida – com nova roupagem.

Com o apoio do Centrão e até de parte da esquerda, e sem o povo nas ruas (por causa da pandemia), Bolsonaro aposta que permanecerá no cargo.