Ceará

‘Operação Caixa 2’ do (MP-CE) é deflagrada na prefeitura de Pentecoste/Ce

A primeira dama de Pentecoste, o presidente da Câmara de Vereadores e funcionários do Banco do Brasil foram afastados dos seus cargos por decisões judiciais.

Ministério Público do Ceará desarticula quadrilha dentro da prefeitura de Pentecoste que cometeu golpes em idosos para financiar campanha de prefeito. Operação foi conduzida pela Promotoria de Justiça de Pentecoste, com apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e da Polícia Civil. A investigação verificou que a organização criminosa subtraiu ao menos R$ 300 mil de idosos.

Abaixo da família do prefeito João Bosco (MDB), na estrutura da quadrilha, vinham dois funcionários do Banco do Brasil. O grupo é acusado de realizar uma série de estelionatos em idosos do Município, a partir de empréstimos e adiantamentos de 13º salários sem autorização das vítimas. A operação evidenciou ainda um esquema de funcionários fantasmas na Câmara Municipal de Pentecoste. 

O juiz Caio Lima Barroso determinou o afastamento da primeira dama, do presidente da Câmara e da ouvidora municipal dos cargos por 180 dias, bem como impediu que eles se aproximassem de quaisquer órgãos públicos nesse período. Os dois bancários foram afastados por 60 dias.

O prefeito João Bosco teve os bens sequestrados e os oito investigados tiveram o sigilo bancário quebrado, por determinação judicial.