Direito&Justiça

OAB-CE pede suspensão de montagem hospitalar do Presidente Vargas por ampliação de hospitais já existentes

Em ofício encaminhado ao prefeito Roberto Cláudio (PDT), presidente da OAB, sugere que hospitais que tenham (UTI), mas estão com equipamentos e espaços subutilizados, tenham seus leitos reativados para atender os infectados pelo vírus.

A OAB-CE pediu a substituição imediata das obras no estádio Presidente Vargas, construída para abrigar pessoas infectadas pelo novo coronavírus, por estruturas hospitalares já existentes.

Em ofício encaminhado ao prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), presidente da OAB, Erinaldo Dantas, sugere que hospitais que tenham (UTI), mas estão com equipamentos e espaços subutilizados, tenham seus leitos reativados para atender os infectados pelo vírus.

A justificativa seriam gastos menores, menos tempo necessário para adequações estruturais e, após o período pandêmico, o hospital reativado continuará servindo a população. O Ministério Público Federal e o Ministério Público do Estado do Ceará já tinham solicitado esclarecimentos sobre as obras.