Ceará, Cidades

OAB-CE pede que PMs listem reivindicações, governador pede prorrogação do exército no Ceará

Primeiro pedido será pela soltura de policiais presos, que já somam 37 presos. OAB será responsável pela interlocução com o representante definido pelos PMs, o coronel reformado do exército, coronel Medeiros.

O presidente da OAB-CE, Erinaldo Dantas e o representante da comissão da ordem, advogado, Waldir Xavier, estiveram juntos no 18º Batalhão, local do acampamento dos grevistas, e afirmaram na tarde desta quarta-feira, (26), que solicitaram ao representante dos PMs amotinados no 18º Batalhão, Cabo Sabino, que entregue por escrito, as pauta de reivindicações para que seja marcada uma reunião com o representante do Estado para solucionar a crise na Polícia Militar. 

A OAB-CE será a responsável pela mediação com o movimento dos PMs, segundo definição de uma comissão formada pelos três poderes do Ceará. Primeiro pedido será pela soltura de policiais presos, que já somam 37 presos.

Designado como emissário de policiais durante a reabertura de diálogos, coronel Medeiros diz sentir haver disposição para cessar greve.

Sem consenso, até o momento, com os policiais militares (PMs) grevistas, o governador Camilo Santana (PT) solicitou, ontem, ao presidente Jair Bolsonaro, a prorrogação do decreto da Garantia da Lei da Ordem (GLO) no Ceará. A medida busca a autorização da continuidade da atuação das Forças Armadas na Segurança Pública do Estado, em crise há nove dias com a paralisação de grupos de PMs. Nem o Governo do Estado nem o Governo Federal informaram de quantos dias é o pedido de prorrogação.