Brasil, Saúde

MPF abre inquérito para investigar compra de respiradores feita por governadores do Nordeste

Compra foi autorizada pelo Consórcio Nordeste, formado por governadores nordestinos. O contrato previa a aquisição de 300 respiradores, ao custo de R$ 48,7 milhões de reais. Os equipamentos nunca foram entregues.

O MPF instaurou um inquérito para investigar a compra de respiradores feita por governadores do nordeste, através do Consórcio Nordeste, o governador Camilo Santana (PT) integra o comitê do consórcio liderado pelo governador da Bahia, Rui Costa (PT).

Senadores, incluindo Eduardo Girão do (Podemos) do Ceará, e Rodrigo Cunha (PDSB), querem que o governador Rui Costa (PT), presidente do consórcio, detalhe quem faz parte do comitê voltado aos gastos do coronavírus criado pelo Consórcio Nordeste. Na semana passada a Polícia Federal realizou uma operação contra o superfaturamento na compra dos respiradores feita pelo Consórcio, que comprou 300 respiradores. A compra foi feita por Bruno Dauster, integrante da Casa Civil do governador da Bahia.

O contrato da compra previa a aquisição de 300 respiradores, ao custo de R$ 48,7 milhões de reais. Os equipamentos nunca foram entregues. No ofício, os senadores querem saber, por exemplo, nomes e qualificação profissional dos integrantes do comitê e a portaria ou o ato legal que instituiu sua criação para a realização dos gastos.