Ceará

MP-CE arquiva denúncia contra pastor que relatou efeitos colaterais da CoronaVac

Na decisão, o Promotor justificou decisão para o arquivamento; “a liberdade de expressão e religiosa que ampararam o pastor, não cabendo qualquer espécie de tolhimento desse direito constitucional”.

(Foto: Rômulo Ribeiro)

A 85ª Promotoria de Justiça do Ministério Público entendeu pelo não prosseguimento da denúncia contra o Pastor evangélico Davi Goes do Ministério Canaã e determinou o arquivamento da denúncia apresentada pelo órgão, no caso noticiado em toda imprensa nacional, no ano passado, envolvendo a fala de sua autoria durante pregação em um culto sobre os possíveis efeitos colaterais da vacina chinesa CoronaVac, contra Covid-19.

O MP-CE havia recebido uma denúncia, onde o Governo do Ceará, por meio da Secretaria de Saúde do Estado, acusava o pastor de disseminar “Fake News” sobre a vacina.

Na decisão, o Promotor de Justiça justificou a decisão para o arquivamento; “a liberdade de expressão e religiosa que ampararam o pastor, não cabendo qualquer espécie de tolhimento desse direito constitucional”.

A defesa do Pastor, representada pelo advogado criminalista Ângelo Gadelha, comentou em contato com nossa equipe de reportagem, que a justiça foi feita e imposta, uma vez que os princípios constitucionais foram respeitados na decisão do Ministério Público.