Brasil

Mais de 1 milhão de funcionários públicos receberam Bolsa Família irregularmente, diz MPF

Programa nos governos do PT pagou mais de R$ 3,5 bilhões a quem não tinha direito, de acordo com o MPF.

Mais de 1 milhão de funcionários públicos receberam Bolsa Família irregularmente, de acordo com o Ministério Público Federal. Programa nos governos do PT pagou mais de R$ 3,5 bilhões a quem não tinha direito. Ministério Público cobra fiscalização rigorosa. Os municípios onde há mais casos suspeitos de fraude são Salvador, Brasília, João Pessoa, Manaus, Recife e Fortaleza. A maioria na região nordeste.

O MPF cruzou dados da Receita Federal, dos TCE dos estados e do Tribunal Superior Eleitoral e cobraram informações do Ministério do Desenvolvimento Social sobre a execução e a fiscalização do Bolsa Família e também vão pedir informações às prefeituras. As investigações concluiu que os pagamentos onde há suspeita de fraude foram feitos a mais de 1 milhão de servidores públicos, 318 mil eram empresários, 89 mil recebiam a bolsa de R$ 160, mas tinham feito doação para candidatos que disputaram campanhas eleitorais, e 49 mil beneficiários estavam mortos.

O Governo Michel Temer (MDB) também passou um pente-fino no Bolsa Família. Após analisar cadastros, constatou-se que que 1,136 milhão de benefícios se encontram em situação irregular em 2018. Desses, 469 mil foram cancelados e outros 667 mil benefícios bloqueados.