Brasil

“Lava Jato queria prender Gilmar Mendes e Toffoli”, afirma hacker preso pela PF

O hacker afirmou ainda que acessou o celular de 4 ministros do STF. No de Alexandre de Moraes, no entanto, não havia nenhuma mensagem. “Ele apagava tudo”, falou Delgatti.

(Foto: Nelson Junior)

Segundo o hacker Walter Delgatti, a Operação Lava Jato queria prender 2 ministros do STF; Dias Toffoli e Gilmar Mendes. Delgatti, que ficou conhecido como o “hacker de Araraquara”, é um dos responsáveis por divulgar conversas privadas de procuradores com o ex-juiz e ex-ministros da Justiça, Sérgio Moro.

“Eles queriam [prender os ministros]. Eu não acho, eles queriam”, afirmou Delgatti. Segundo o hacker, a Lava Jato queria prendê-los com a ajuda do ministro Barroso. Barroso, eles tinham um laço bem próximo. “O Barroso e o Deltan conversavam bastante, (sobre) vida pessoal. Inclusive o Barroso, em conversas, auxiliava o que colocar na peça, o que falar. Um juiz auxiliando, também, o que deveria fazer um procurador.”

O hacker afirmou que acessou o celular de 4 ministros do STF. No de Alexandre de Moraes, no entanto, não havia nenhuma mensagem. “Ele apagava tudo”, falou Delgatti. Segundo o hacker, ele não tinha interesse político quando decidiu divulgar as mensagens.