Cidades

Justiça cassa mandatos de prefeito de Coreaú, vice prefeita e vereador por compra de votos

O trio foi cassado por compra de votos. Os pedetistas terão de pagar multa de R$ 30 mil e ficam inelegíveis por 8 anos. O vereador é esposo da vice-prefeita e irmão do deputado federal Leônidas Cristino (PDT).

(Foto: Reprodução/Facebook)

A Justiça Eleitoral cassou, nesta quinta (10), os mandatos e diplomas do prefeito de Coreaú, Edézio Sitonho (PDT), da vice-prefeita, Érika Frota (PDT), e do vereador Chico Antônio (PDT). O vereador é esposo da vice-prefeita e irmão do deputado federal Leônidas Cristino (PDT).

O trio foi cassado por compra de votos. Os pedetistas terão de pagar multa de R$ 30 mil e ficam inelegíveis por 8 anos. Cabe recurso ao TRE-CE e ainda podem permanecer nos cargos.

Conforme os autos do MPE, durante as eleições, policiais militares abordaram um motorista e ocupantes de uma caminhonete e encontraram a quantia de R$ 4.650,00, junto com vários “santinhos”, adesivos de tamanhos diversos e panfletos dos então candidatos já mencionados.

Além disso, no interior do veículo, foi achada uma relação de nomes de eleitores seguidos de valores a serem pagos em troca de voto para os referidos candidatos. A investigação constatou que as pessoas que estavam com a quantia e com o documento indicativo de compra de voto são diretamente relacionadas aos representados.