Saúde

Hospital móvel do PV encerra atendimento, gastos superam a casa dos R$ 100 milhões em 5 meses

Sem pacientes, hospital provisório de campanha da Prefeitura começa a ser desativado. Ao todo foram cerca de R$ 110 milhões para manter o hospital móvel recebendo e tratando pacientes infectados, um total gasto em média de R$ 170 mil por cada paciente infectado.

Sem pacientes, hospital provisório de campanha da Prefeitura de Fortaleza no PV começa a ser desativado amanhã, segunda-feira (21). Ao todo o prefeito Roberto Cláudio (PDT) gastou cerca de R$ 110 milhões para manter o hospital móvel recebendo e tratando pacientes infectados, um total gasto em média de R$ 170 mil por cada paciente, as informações constam no Portal da Transparência da prefeitura.

No geral durante a pandemia, o prefeito municipal autorizou e liberou o pagamento com despesas de cerca de quase R$ 400 milhões, entra pagamentos e empenhos, para serem investidos contra o coronavírus na capital. Despesas essas que vão desde estrutura móvel, há aluguel, respiradores de UTI, medicamentos, equipamentos, camas, luvas, máscaras, alimentação e limpeza, estão na lista dos gastos.

Desde o mês de abertura, o Hospital Emergencial de Campanha recebeu 649 pacientes infectados m com a Covid-19. Desse total, 403 enfermos receberam foram curados e receberam alta. Fortaleza continua sendo a cidade com maior concentração viral no Estado.

O prefeito da capital confirmou ainda que gastará com um novo gramado e sistema de drenagem, após o gramado anterior ter sido concretado pela estrutura do Hospital de Campanha. (Foto: PMF)