Ceará, Saúde

Hospital de campanha desmontado após denúncia, custou R$ 38,5 mil, por 15 dias, sem nenhum paciente

A unidade hospitalar provisória foi desmontada após denúncias, em 16 de maio, menos de um mês depois de ser erguida. Durante o período, hospital nunca recebeu pacientes.

O aluguel da estrutura do hospital de campanha montado no Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS) custou R$ 38,5 mil por 15 dias, segundo a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). O dado foi informado pela Pasta estadual, nesta sexta-feira (5), em nota. 

O hospital provisório foi erguido pelo Governo do Ceará em abril deste ano, com atendimento voltado a crianças e adolescentes que pudessem vir a contrair o coronavírus, mas nunca recebeu nenhum paciente. Conforme a Secretaria de Saúde do Ceará, o governo estadual havia realizado um plano de reserva de 42 leitos pediátricos, além da ampliação de mais 60 leitos na Sociedade de Assistência e Proteção à Infância de Fortaleza (SOPAI), por parte da Prefeitura de Fortaleza.

Dois dias após a retirada da estrutura no espaço, que foi denunciada pela oposição, no dia 18 de maio, o Ministério Público do Ceará instaurou procedimento para avaliar se houve desnecessário uso de dinheiro público.