Cidades

Grupo pode ter desviado R$ 20 milhões fraudando licitações na Prefeitura do Eusébio

Grupo criminoso instalado dentro da Prefeitura teria usado pessoas “Laranjas” de baixa renda para figurarem como sócias de fachada das empresas fantasmas para desviar os recursos.

As investigações começaram há 14 meses e apontaram que empresários do ramo de alimentação e serviços gráficos teriam se aliado para fraudar licitações e dispensas, em várias secretarias dentro da prefeitura do Eusébio.

O grupo criminoso instalado dentro da Prefeitura teria usado pessoas “Laranjas” de baixa renda para figurarem como sócias de fachada das empresas fantasmas, garantindo e ocultando o desvio de recursos públicos para os verdadeiros donos empresários.

A estimativa do MPCE é de que, caso o grupo tivesse continuado com as atividades ilícitas, o prejuízo aos cofres públicos poderia ser superior a R$ 20 milhões. O grupo teria usado nomes de “laranjas” para serem sócias de empresas que ganhariam os processos licitatórios.