Mundo

Governo ditador de Maduro já fechou 49 veículos de comunicação só em 2017

Os profissionais protestaram contra a decisão do presidente Nicolás Maduro de tirar do ar duas emblemáticas emissoras

Segundo o Sindicato Naconal de Trabalhadores da Imprensa (SNTP), as rádios e televisões foram os mais afetados pelo governo. Marco Ruiz, secretário-geral do SNTP, acusou Caracas de promover “uma política sistemática de encurralamento e asfixia de espaços para o exercício da expressão livre, da crítica e da dissidência.

Em meses anteriores do ano, já haviam sido retiradas do ar a CNN em espanhol, que é acusada por Maduro de fazer “propaganda de guerra” com críticas ao seu governo; o canal colombiano El Tiempo e o argentino Todo Noticias.