Brasil

Governo anuncia criação de novo imposto sobre transações bancárias

Dessa maneira, se uma pessoa transferir R$ 1 milhão, ela vai pagar R$ 2 mil de imposto. A proposta se assemelha à antiga CPMF, com alíquota de 0,2%.

O senador Eduardo Gomes (MDB-TO), líder do governo no Congresso, confirmou nesta segunda-feira (28/9) a criação de um novo imposto sobre transações financeiras, com alíquota de 0,2%.

A proposta do Ministério da Economia também defende o aumento da faixa de isenção do Imposto de Renda para pessoas físicas dos atuais R$ 1.903,98 para R$ 3 mil. As mudanças sugerias pela nova etapa da reforma tributária devem dar fôlego ao governo para financiar o Renda Cidadã (ex-Renda Brasil), o programa social idealizado pela equipe de Jair Bolsonaro(sem partido) para substituir o Bolsa Família. O presidente se reúne na manhã desta segunda-feira, 28, no Palácio da Alvorada, com ministros e líderes da Câmara e do Senado para apresentar os detalhes do projeto e evitar desgastes na aprovação da medida.

O Governo alega que o novo imposto não significa “aumento de carga tributária”, porque seria uma troca, na qual as empresas teriam desoneração da folha de pagamento, reduzindo os atuais 20% de contribuição previdenciária sobre os salários dos empregados.