Política

Gestão Sarto indica apadrinhados com salário de até R$ 20 mil em pleno período pandêmico

As indicações variam entre vereadores eleitos, familiares, dirigentes e líderes partidários de sua coligação nas eleições, e até parentes de deputados estaduais e federais. Tem até empresário milionário, indicado.

(Foto: Reprodução/Prefeitura de Fortaleza)

Pandemia e Gastos | Apadrinhados integrantes da rotulada “cota política” da gestão de Dr. José Sarto (PDT), que inclui cargos comissionados ou de confiança, possuem salários em diversos valores, podendo chegar até o valor máximo de cerca de R$ 20 mil, mensais, contratados em pleno período de pandemia do coronavírus custeados pela máquina pública da Prefeitura de Fortaleza.

De acordo com levantamento feito por nossa equipe de dados, através do Portal da Transferência e Diário Oficial do Município, as indicações variam entre vereadores eleitos, familiares, dirigentes e líderes partidários de sua coligação nas eleições, e até parentes de deputados estaduais e federais. Como a maioria destes apadrinhados recebem ainda uma ajuda de custo de pouco mais de R$ 2 mil, vários deles fecharam o total de benefícios com remuneração bruta mensal de cerca de R$ 20,3 mil, em janeiro e fevereiro, deste ano.

Entre os indicados está a ex-vereadora Marta Gonçalves (PL) – esposa do prefeito de Eusébio, Acilon Gonçalves (PL), e mãe do prefeito de Aquiraz, Bruno Gonçalves (PL), além de Mosiah Torgan, filho do ex-vice prefeito Moroni Torgan e até o jovem milionário empresário Ozires Pontes, filho do ricaço e presidente do PSDB Ceará, Luiz Pontes.