Cidades, Política

Fortaleza cai 13 posições em 1 ano, em ranking de saúde, educação, segurança e saneamento, aponta estudo

O estudo “Desafios da Gestão Municipal” aponta que a prefeitura administrada pelo prefeito Roberto Claudio (PDT), não disponibiliza a oferecer um bom serviço de saúde, educação, segurança e saneamento, tornando-se uma cidade com piores índices de resultados positivos para a sua população.

O recente estudo “Desafios da Gestão Municipal” (DGM), da Macroplan, apontou que, em 1 ano, a cidade de Fortaleza caiu 13 posições em ranking que revela quais cidades entregam melhores e piores condições em saúde, educação, segurança e saneamento. A capital cearense está na 73ª posição entre os 100 maiores municípios do País.

O estudo “Desafios da Gestão Municipal” aponta que a prefeitura administrada pelo prefeito Roberto Claudio (PDT), não disponibiliza a oferecer um bom serviço de saúde, educação, segurança e saneamento, tornando-se uma cidade com piores índices de resultados positivos para a sua população.

Na comparação com a década, Fortaleza perdeu 18 posições (entre 2007/2008 e 2017/2018), apenas cinco a mais que o reparado no último ano. O estudo mostra que das quatro áreas analisadas, a melhor colocação da Capital é em Educação, ficando na 51ª posição (+ 12 posições). Fortaleza fica da seguinte forma nas outras áreas: 61ª em Saúde (+ 2 posições); 75ª em Saneamento e Sustentabilidade (- 30 posições); e 95ª em Segurança (- 37 posições).