Brasil

Clínicas privadas só poderão vender vacinas após imunização de prioritários

Objetivo dessa medida é permitir que iniciativas de filantropia e pessoas jurídicas possam contribuir com o Estado brasileiro fazendo contratos diretos com os laboratórios farmacêuticos.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco(DEM-MG), detalhou nesta terça-feira (23) a proposta elaborada pela Casa para que que estados, municípios e iniciativa privada possam comprar vacinas contra a Covid-19direto das farmacêuticas.

“[O projeto] trata da possibilidade de que a iniciativa privada possa adquirir vacinas, mas no próprio projeto há uma trava: enquanto não houver vacinação das prioridades nacionais dentro do Plano Nacional de Imunização, a aquisição pela iniciativa privada deverá, obrigatoriamente, destinar o produto dessas aquisições para o Sistema Único de Saúde (SUS), disse Pacheco.

De acordo com o senador, o objetivo dessa medida é permitir que iniciativas de filantropia e pessoas jurídicas possam contribuir com o Estado brasileiro fazendo contratos diretos com os laboratórios farmacêuticos.