Política

Deputado André Fernandes (PSL) alega perseguição na Assembleia após ofensiva do governo

Parlamentar usou a tribuna alegando perseguição por parte do governador Camilo Santana (PT) e de sua base na Assembleia.

O Deputado Estadual André Fernandes (PSL) reagiu na manhã dessa terça-feira, (26) após uma dura ofensiva da base do governo na Assembleia Legislativa, e se diz perseguido. O parlamentar usou a tribuna alegando perseguição por parte do governado do (PT) e de sua base na Assembleia.

O clima ficou tenso com debates e discussões acaloradas entre, André Fernandes (PSL) e os petistas Acrisio Sena (PT) e Elmano de Freitas (PT). Já por sua vez, Acrísio chegou a chamar André Fernandes de “moleque” e o ameaçou no Conselho de Ética que ocorrerá amanhã (27). “Deputado André, nos vemos no conselho de ética amanhã”, disse Acrísio em tom ameaçador. Em seguida André rebateu: “Hoje, além de ter sido chamado de moleque, fui ameaçado! Estão usando o conselho de ética para me perseguir”, frisou André.

Após a fala do deputado, a sessão foi encerrada. No domingo, (26), Fernandes voltou a acusar o governador de divulgar entrega de obras no Estado sem atribuir os créditos ao governo de Jair Bolsonaro (Aliança). A fala faz referência a texto no qual o governador petista diz que está vistoriando obras da CE-060 com anel viário, próximo do viaduto que liga Fortaleza a Maracanaú.