Ceará

Cocaína apreendida no Porto do Pecém pertencia à sócios de empresa terceirizada do Porto

O trio era monitorado desde que pediu credenciamento para entrar na área e foi descoberto a partir de uma operação que deflagrou 330 kg de cocaína em 2019 no mesmo terminal.

Os três homens presos em ação da Policia Federal da Receita Federal com 346,8 kg de cocaína, no Porto do Pecém, são sócios de uma empresa que presta serviços terceirizados para o Porto, segundo as investigações da PF. O trio era monitorado desde que pediu credenciamento para entrar na área e foi descoberto a partir de uma operação que deflagrou 330 kg de cocaína em 2019 no mesmo terminal.

De acordo com a PF, dos três suspeitos, dois deles são sócios da empresa, e o outro, empregado. Eles vão responder pelos crimes de tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico.

Segundo a PF, no momento da abordagem na sexta (11), foram encontradas várias caixas sendo preparadas para embarque em um contêiner que iria para fora do Brasil. Já a direção do Complexo do Pecém rechaça qualquer envolvimento com tráfico e justifica que o “Porto tem vigilância “24h/7x por semana, além de scanner para contêineres e sistema de monitoramento com câmeras de vigilância, inclusive em toda a sua área alfandegada”.