Ceará, Política

Camilo Santana (PT) reage e se diz “indignado” após revogação da prisão de Cabo Sabino

Camilo Santana (PT) criticou a decisão do juiz Roberto Bulcão que anulou o mandado de prisão contra o líder da paralisação dos policiais militares. A oposição também reagiu: “Gostaríamos de essa indignação quando a justiça solta criminosos integrantes de facções”

O governador do Ceará,Camilo Santana (PT) criticou a decisão do juiz Roberto Bulcão, que revogou mandado de prisão preventiva contra o líder do motim dos policiais militares do Ceará em fevereiro, o ex-deputado federal Cabo Sabino. “Inaceitável que alguém promova todo tipo de desordem, cometa crimes, desafie a própria Justiça, Ministério Público, Governo e sociedade, e seja mandado para casa, como se nada tivesse ocorrido. Esse acusado terá que responder pelos seus gravíssimos atos, pelo bem do Estado de Direito”, disse o governador.

A oposição na Assembleia Legislativa por sua vez também reagiu: “Isso chama-se assédio moral escancarado contra um juiz. Gostaríamos de ver também essa indignação do governador quando a justiça solta criminosos integrantes de facções, apenas com tornozeleiras, praticando tráfico e crimes de latrocínio todos os dias”, reagiu a bancada.

Sabino se apresentou à Vara de Audiência de Custódia no fim da tarde de ontem e teve prisão revogada. Segundo o juízo, a ordem foi expedida porque “uma medida cautelar preventiva é suficiente para a garantia da ordem pública, antes ameaçada pelo momento dos policiais”.