Brasil

Bolsonaro pretende impulsionar vacinação após liberação da vacina Sputnik pela Anvisa

Bolsonaro pretende ligar para o presidente da Rússia, Vladimir Putin. Ligação será um gesto “no mais alto nível diplomático” para tentar “resolver o impasse” que impede a liberação do imunizante pela Anvisa.

Jair Bolsonaro pretende ligar para o presidente da Rússia, Vladimir Putin, nesta terça-feira (6), para tratar sobre a Sputnik V, vacina russa contra a Covid-19. Segundo auxiliares, a ligação será um gesto “no mais alto nível diplomático” para tentar “resolver o impasse” que impede a liberação do imunizante pela Anvisa.

A vacina, é a mesma encomendada pelos governadores do Consórcio Nordeste para impulsionar em massa a vacinação no território nordestino. Só o governador Camilo Santana (PT) encomendou, antecipadamente, cerca de 5,8 milhões de doses para Abril.

Em 26 de março, o laboratório brasileiro que produz a Sputnik V em parceria com o fundo soberano russo pediu à Anvisa autorização para uso emergencial de 10 milhões de doses da vacina. No dia seguinte, porém, a agência brasileira informou ter suspendido o prazo para analisar o pedido de uso do imunizante por falta de parte dos documentos exigidos para análise. Segundo o painel de informações da Anvisa, o laboratório ainda não apresentou 18,6% dos documentos necessários e outros 27,7% ainda precisam de complementação.