Brasil

Anvisa pede derrubada do prazo estabelecido para liberação da Sputnik pelo STF

Anvisa alega que dados sobre qualidade, eficácia e segurança precisam ser juntados ao processo de pedido de compra para decidir sobre “importação excepcional e temporária” das doses.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária pediu ao ministro Ricardo Lewandowski (STF) para derrubar e suspender o prazo dado ao órgão para decidir sobre a liberação e autorização para importação e vacinação com doses da vacina russa Sputnik V.

O pedido junto ao Supremo foi protocolado pelos governadores Camilo Santana (PT) e Flávio Dino (PCdoB), que em seguida foram atendidos pelo STF.

A Anvisa alega os dados sobre qualidade, eficácia e segurança precisam ser juntados ao processo de pedido de compra para decidir sobre “importação excepcional e temporária” de doses da vacina desenvolvida pela Rússia.

A Anvisa afirma que o prazo precisa ser suspenso para que as áreas técnicas da agência reguladora tomem uma decisão de forma segura e “voltada ao melhor interesse público, propiciando a conclusão das diligências que já estão em curso” sobre o pedido de uso da vacina.